Estimativa sobre desemprego em 2015
13/10/2014
Por: Reinaldo Garcia do Nascimento – Advogado Trabalhista – Consultor em Relações Sindicais – membro do escritório Guirão Advogados



Afastando as ilusões e promessas típicas das campanhas eleitorais e voltando os olhos para os números, que não mentem, observo e busco levar esta observação aos caros leitores, no que tange ao aumento no nível de desemprego já para o próximo ano. Tomo por base a redução do PIB deste ano e a projetada para o próximo ano, o aumento da inflação, ausência de investimentos, estagnação da economia e desgaste da renda das famílias. Estudos revelam que o baixo crescimento aliado ao aumento de custos no combate a inflação trará como consequência uma elevada e significativa massa de novos desempregados. Para se ter uma ideia já neste ano entre os meses de janeiro e agosto ocorreu uma redução de 32% de postos de trabalho em relação ao mesmo período do ano passado. E isto sem contar com fatores externos, já que a China também apresenta crescimento menor, a Europa derrapa em sua recuperação, e o Japão continua em recessão. Esta nota tem a intenção de alertar amigos e clientes e todos os que tiverem a oportunidade de lerem-na. Muitos falarão em crise, no sentido negativo, prefiro utilizar o termo crise no sentido positivo, ou seja, como uma forma de mergulhar no caos da existência a fim de emergir com força para uma nova fase, saindo de um estado de saturação e escolhendo o novo caminho a ser seguido